Criando mentes brilhantes

In Du Raul by Leandro Knobloch4 Comments

Evite esses 6 mitos sobre a criação de seus filhos e garanta a eles um futuro maravilhoso.

DEIXAR A CRIANÇA CHORAR: Criança precisa chorar para não ficar manhosa. Quantas vezes você já ouviu essa asneira? Já ouvi até dizer que faz bem para o pulmão, bem nessa questão não vou entrar, imagino que hajam outras formas que podem fazer bem para o pulmão sem fazer mal para o cérebro.

Claro que chorar não faz bem, quando o seu filho chora ele está desesperadamente pedindo ajuda a você, e o sua reação terá uma influência muitas vezes inimagináveis no desenvolvimento psicológico do seu filho, ele conta com o seu apoio, não negue isso a ele.????????????????????????????????????

A única coisa que ele espera de você nesses momentos de aflição é que você reaja de alguma forma positiva, pegue-o no colo, você não precisa ceder a uma eventual vontade do seu filho, também não precisa negar, alguns pais começam uma interminável resenha “meu filho você tem que entender que…” nós estamos falando de crianças com 1, 2, 5 anos de idade, isso não vai resolver nada, a melhor maneira é mudar o foco do “problema”, para isso não existe regra, basta usar de psicologia, você precisa conhecer seu filho.

CRECHE É IMPORTANTE: Muito se houve por aí que creche é importante para o desenvolvimento social da criança, e até mesmo algumas pesquisas que “apontam” para um melhor desenvolvimento escolar das crianças que iniciam as atividades na pré-escola, quando comparadas a outras que iniciam a sua vida escolar apenas no 1º ano. MITO, primeiro pesquisa nenhuma é confiável, segundo, ninguém pode ser melhor companhia para um filho do que os Pais.
Creche não é a única fonte de socialização, a pracinha, por exemplo, é uma ótima alternativa, vizinhos, filhos de amigos, enfim, é importante sim que seu filho conviva com pessoas da mesma faixa etária que eles, até porque crianças têm mentes muito mais criativas que adultos, gosto de observar como minha filha brinca, se comunica, interage com outras crianças, depois recrio em nossos momentos comportamentos parecidos, que continuem a estimular a imaginação dela. É importante o adulto viver o mundo da criança, ser o menos influente possível, pois assim as possibilidades serão infinitas, se você se permitir se divertir com os seus filhos, verá que não existe experiência mais prazerosa na vida._DSC3250
Seu filho não precisa conhecer a vida fora dos seus limites aos 6 meses de vida, aos 6 anos ele irá iniciar uma jornada que pode durar 2 décadas, então não há porque antecipar isso. Quanto antes o seu filho for colocado em uma creche mais influências externas ele irá receber, e se tratando você de um Pai/Mãe verdadeiramente amoroso, a opção pela creche sempre será a pior, por melhor avaliada que possa ser a instituição esse saldo será negativo. Crianças possuem uma percepção muito mais aguçada que nós adultos, ou seja, aprendem, copiam e recriam ações que muitas vezes passam despercebidas por nós, os monitores por mais atenciosos que possam ser nunca não possuem o mesmo amor que você pelo seu filho, as outras crianças que passarão os dias ao lado dele talvez não tenham em casa o mesmo amor que o seu filho, e consequentemente o comportamento destas crianças pode não ser o que você deseja ter como companhia diária para ele, não se surpreenda se seu filho chegar em casa, por exemplo, falando algum “palavrão” ou com algum comportamento que você desaprova, muitas vezes ele vai falar isso rindo e sem dúvida sem maldade alguma, você pode até achar engraçado, e o riso será uma porta de entrada. Ah, mas a vida é assim mesmo, não vai ter como passar a vida toda ao lodo do seu filho, tudo bem, mas estamos falando de apenas 6 anos, depois disso, ele estará muito mais preparado para uma vida longe de você.

BRINQUEDOS ESTIMULAM O DESENVOLVIMENTO: Brinquedos sozinhos não resolvem nada, isso é apenas marketing das empresas interessadas no seu dinheiro. Mas uma vez vou lembrar que limitados somos nós adultos, crianças não precisam de nada para criar um mundo de fantasias. O importante aqui é a brincadeira, você interagir com o seu filho é o que irá potencializar os efeitos de um brinquedo ou de uma brincadeira. Crianças com até um ano de idade ainda não entendem o significado de muitas palavras, mas são capazes de reconhecer diversas expressões e entonações, por isso é muito legal que você expresse emoções ao se comunicar com o seu bebê, gesticule, movimente as sobrancelhas, altere o tom da voz, e verá que ele começará a reagir muito bem a esses estímulos._DSC0642
Depois do primeiro ano ele já estará mais ativo e aí começam as brincadeiras com movimentos, ao mesmo tempo o aprendizado e a reprodução de algumas palavras já são mais notáveis, de liberdade para ele criar suas próprias brincadeiras, evite dizer não, dizer que ele não irá conseguir fazer alguma coisa, procure estar perto, calcule o risco, mas não o impeça de se desenvolver.

É PRECISO DIZER NÃO E DAR LIMITES: Essa questão talvez seja a mais difícil de ser administrada, mas muito importante. É óbvio que seu filho não pode por o dedo no buraco da tomada, ou sair no tapa com algum “amiguinho” mas simplesmente dizer a ele que não faça, não vai gerar um efeito positivo, em casos _DSC2088como este, a melhor forma de proceder é evitar o uso do NÃO, ao invés disso explique o que acontece, de exemplos e instantaneamente chame a atenção dele para outra coisa, dar ênfase a uma negação vai gerar um efeito contrário, vai acabar chamando a atenção do seu filho, o ideal é você fazer com que ele esqueça das coisas que você não deseja que ele faça, e a melhor forma é deixar que esses acontecimentos passem quase despercebidamente por ele, sempre converse, nunca se exalte, qualquer reação sua mais enfática vai acabar chamando a atenção da criança, por outro lado se para ele parecer algo comum, logo esquecerá, pois nessa fase crianças estão sempre procurando novidades.

Dar limites é outra coisa que precisa ser pensada, você não deve se impor ao seu filho, tenha paciência e faça com que ele entenda, pode ter certeza que ele tem essa capacidade, imposição não gera confiança, veja por você mesmo, se lhe obrigam a ter certa conduta ou opinião, isso lhe parecerá contraditório, sem fundamento, pois quando algo realmente é para o bem para melhorar alguma situação, basta que ela seja esclarecida, não subestime o seu filho ele pensa tanto quanto você.

Outra forma errada de dar limites é quando usamos como parâmetro a nossa incapacidade de reagir ou ter certas ações, por exemplo, falar para o seu filho não subir na árvore porque ele vai cair, não entrar na água, pois irá se afogar, estes podem ser os seus limites não o dele, sempre incentive seu filho, basta que ele saiba o que está fazendo, cabe a você ter a sabedoria de ensina-lo a dar uma passo de cada vez, tenha certeza que ele sempre poderá ir além de onde você foi. Não limite o futuro do seu filho, de a ele asas.

ACESSO A TECNOLOGIA MELHORA O DESEMPENHO: Outra coisa criada pelo mundo moderno, essa ideia parece juntar o útil ao agradável, Pais “sem tempo” para se dedicar aos seus filhos encontram uma grande saída para poder ficar em frete a TV assistindo aos seus telejornais e/ou capítulos de novela, basta deixar um tablet ou aparelho celular nas mãos de seus pequenos e pronto, o barulho acabou. Essa tecnologia nunca fez falta a ninguém, se você acha, por exemplo, que pessoas que criaram e desenvolveram tais aparelhos são “gênios”, pois saiba então que eles não usavam esses recursos enquanto crianças.

_DSC36241

Em minha opinião, nada substitui a vida real, o contato com a terra, com a natureza, é a melhor forma de desenvolver o raciocínio de seus filhos, mostrar-lhes um casulo que em breve se tornará uma borboleta, dar-lhes uma semente para regar e em alguns dias vê-la germinar, acompanhar um trajeto de formigas que vieram buscar os farelos que ele mesmo deixou cair e estão a levá-los a um formigueiro, isso sim faz com que o seu filho desenvolva um raciocínio pleno e conheça etapas da vida real, ajudando-o a formar ligações que serão importantíssimas na formação do seu raciocínio lógico.

DIMINUIR O CONTATO COM OS PAIS AJUDA A CRIAR INDEPENDÊNCIA: Esse argumento usado para justificar a ausências dos pais, que na maioria dos casos não conseguem se desprenderem da sua vida profissional, serve apenas de “consolo” para os próprios pais. Tudo na vida tem o seu tempo, com certeza você já ouviu isso, e talvez até mesmo já reproduziu essa frase, então, com o seu filho não é diferente. Claro que independência é importante, tanto quanto o sexo, você acha que o seu bebê está pronto para isso? Bem, poderia parar por ai, mas vamos prosseguir um pouco, nos primeiros anos de vida os pais são o centro do mundo para os seus filhos, então é indispensável esse contato, quanto mais próximo ele for, mais fortalecida a criança será. Imagine uma pequena semente, qualquer semente, para germiná-la alguns fatores são indispensáveis, o principal é a água, obtido sucesso na germinação então nasce uma muda, essa muda é muito frágil e precisa de diversos cuidados, exposição solar controlada, temperatura favorável, proteção contra ventos e parasitas, solo adequado, enfim uma série de cuidados é necessário para o desenvolvimento da planta até que se torne uma árvore robusta e pronta para florescer, frutificar. Com o seu filho não é diferente, na primeira década de vida toda a sua dedicação, cuidado e fundamentalmente amor será necessário para o desenvolvimento completo do seu amado. Cuide, brinque, pegue no colo, faça tudo isso enquanto pode, pois depois que crescer aí sim você não terá mais o domínio da situação, mas se tiver feito tudo isso não há com o que se preocupar, pois nada poderá desfazer o que você construiu.

_DSC0690

Comments

  1. Gi

    Meu Deus! Muito bonito e importante essas dicas! Você poderia escrever um guia para pais da atual geração esburacada (workaholic e depressiva). Infelizmente, atualmente o que assusta e perturba as pessoas não é um pai abandonar os filhos à própria sorte (nas redes sociais, no dia a dia, nos momentos juntos), mas o que surpreende as pessoas é quem busca ter uma vida mais “orgânica” ( eu chamo de old school – criação anos 80 – risos), proporcionando uma vivência menos acelerada, mais consciente. Daí, se você não entope a criança de estímulos tecnológicos e brinquedos, se não coloca um ser indefeso aos 6 meses numa creche hi-tech, se você opta por dar um tempo do mercado de trabalho pra se dedicar a um trabalho muito mais importante – formar futuros cidadãos -, se continua amamentando mesmo depois dos míseros seis meses que preconizam os órgãos de saúde, passando dos dois anos de amamentação…você é um ET e tem que conviver com as “cobranças” a todo momento de pessoas que não percebem que você está proporcionando o melhor pra esse serzinho lindo. Há coisas valiosas que não se encontram à venda nas gôndolas do mercado: qualidade de vida e da criação, atenção, olho no olho, afetividade, satisfação por viver cada momento único e que não volta.

    1. Author
      Leandro Knobloch

      Rááá, que legal o seu comentário Gi! É então estamos mesmo nessa velha escola, rs! Grande Abraço!

  2. Leandro Pereira

    Leandro, parabéns meu caro, belas sábias e verdadeiras palavras.
    “Somos mais essência que tendência.”
    Forte abraço!!!

    1. Author
      Leandro Knobloch

      Owww, meu amigo obrigado, feliz em saber que tirastes uns minutos para a leitura. Estamos sempre aprendendo, e os filhos são um grande potencializador do nosso aprendizado. Abração!

Leave a Comment